segunda-feira, 29 de julho de 2013

Ninguém consegue conviver com um eterno mau-humorado


1.Calma e bom-humor melhora o nosso dia!

Quando estamos mau-humorados, em baixa estima, parece que o dia claro fica cinzento, os olhares meigos enrijecem e é triste a alegria das pessoas…
Ao sentir aproximar-se esse instante, afaste-o. Desarme-se do mau humor, não vista a carranca da braveza. Ela enfeia o seu rosto e deixa transparecer alguém que certamente você não é. Você fica impaciente, seu coração endurece e suas palavras ficam amargas.
Acalme-se. Viva bem por dentro. Tem a melhor morada quem mora em si mesmo!
Não se deixe levar por irritações que vão desequilibrá-lo emocionalmente. As pessoas à sua volta vão conviver num clima hostil e improdutivo.
Ao primeiro sintoma mentalize boas lembranças e ria, gargalhe, mesmo sem razões… Entorne nos lábios o saboroso cálice do sorriso. Deixe que ele lhe embebede a alma de alegria e logo o seu bom astral vai estar de volta novamente!

2.Não se rebele contra quem o ama.

Às vezes, num momento de fúria, dizemos coisas ou praticamos atos impensados. E aí pode ser tarde…
Quando a língua perde o controle da voz o que fica no ar é uma nuvem de agressão. Se os movimentos se descoordenam, aí os gestos saem como duras ofensas. E ofender quem nos ama é abrir uma ferida na alma. Ela fica acesa e não cicatriza por longo tempo.
Devemos ter bom senso para discernir que o amor é infinitamente maior que o ódio; que a razão sempre vence a emoção e que uma palavra amiga pode cessar uma guerra.
Enterneça seu coração e acalme-o. Inflame sua alma com os fluídos do alto astral. Ponha doçura nos seus gestos, abrace quem o abraça e enxugue-lhe as lágrimas com o seu manto da alegria.
Saiba, por fim, que existem pessoas que o amam e que até morrem para dar-lhe a vida!

3.Não mergulhe no mar da impaciência.

Não queira fazer isso e ao mesmo tempo fazer aquilo. Nem queira estar aqui e no mesmo instante estar ali. Ao final não vai fazer nada nem ir a lugar algum…
Fuja do desassossego. Abandone a impaciência, caminho para irar-se. A ira tumultua sua mente e contamina seu sangue: seu coração irá pagar por algo que não fez.
Apascente-se! Nem mesmo Deus fez o mundo de uma só vez!
Se alguém, de repente, estraga seu projeto, você se desinquieta e a raiva lhe domina. Sua razão queima no fogo da emoção e seu equilíbrio entra numa dança louca.

Sorria!
Sorrir descarrega a tensão, despolui os nervos, alegra o espírito.
Retire seu olhar irado. Grite em silêncio. Tome um gole de equilíbrio, sossegue-se e recomece com alegria do ponto de origem!

Inácio Dantas (do livro ® “Pequenas Lições de Sabedoria)